🧬CRISPR: A Edição Genética da Natureza e a Fusão Homem-Máquina🤖

Sexta-feira, 04 de agosto de 2023

Será que a estória do supercondutor descoberto recentemente pelos coreanos não é fake? Saiba na Carta do Especialista de hoje quais os resultados dos novos testes realizados por pesquisadores chineses. E, falando em pesquisa, lembram da tecnologia de edição genética CRISPR? Parece que a natureza saiu antes neste processo…Humanos e máquinas se fundindo cada vez mais…Conheça as novas próteses conectadas a interfaces cérebro-máquinas. Com tanta tecnologia na Saúde, reflita comigo a respeito do novo papel dos médicos. E finalizo com mais reflexões, a partir do recentíssimo relatório apresentado pela Unesco, sobre a efetividade da utilização das tecnologias na Educação.

Bora lá?

🧲 Pesquisadores chineses replicam a descoberta do supercondutor realizada pelos coreanos

Jimmieatcruh_A_photo_of_a_combination_of_liquid_hydrogen_piplin

🚀 Estamos diante de uma grande Revolução nos Supercondutores, onde um marco sem precedentes se desenha na paisagem da ciência de materiais. Pesquisadores do Laboratório LK recentemente traçaram um novo capítulo para a tecnologia, ao criar o supercondutor LK-99. Essa inovação é tão revolucionária que opera a amenos -150 °C, um avanço notável em relação aos seus predecessores que necessitam de temperaturas congelantes de -200 °C para funcionar. 🌟

Neste universo fascinante dos supercondutores, elétrons dançam livres, evitando qualquer resistência elétrica. Este fenômeno permite correntes e campos magnéticos de força incomparável com um consumo de energia minúsculo, tornando-os ideais para inúmeras aplicações, desde energia e transporte até diagnósticos médicos. No entanto, as exigências criogênicas dessas maravilhas científicas até agora tornavam sua implementação em larga escala um sonho distante. 💡

Mas agora surge o LK-99, com seu ponto crítico de temperatura inferior, funcionando eficientemente com nitrogênio líquido em vez de hidrogênio, tornando o sonho uma realidade viável. Essa descoberta abre caminho para uma revolução em várias indústrias, com potencial para transformar trens magnéticos em veículos de velocidades vertiginosas, redes elétricas em sistemas de transmissão de energia renovável de alta eficiência, diagnósticos médicos em exames de ressonância magnética de alta precisão, e até mesmo a computação e a energia nuclear. ⚙️🚄💡

Mas as promessas, apesar de empolgantes, trazem consigo desafios. Supercondutores não são famosos por sua durabilidade, sucumbindo rapidamente sob campos magnéticos excessivamente altos. Além disso, os materiais supercondutores podem ser custosos e desafiadores para trabalhar.

Apesar desses obstáculos, os cientistas do Laboratório LK permanecem otimistas. Para eles, o LK-99 é o “cavalo de batalha” tecnológico que promete revolucionar sistemas de energia, transporte e computação. Essa inovação pode acelerar a adoção de energias renováveis e transportes sustentáveis, trazendo uma transformação radical na eficiência à medida que as tecnologias amadurecem. Graças ao LK-99, a nova era das aplicações práticas de supercondutores, há muito tempo prevista, finalmente desponta no horizonte. 🌅💚

E as confirmações começam a chegar. Após o anúncio da descoberta do LK-99 pelos pesquisadores coreanos, seus colegas chineses afirmam ter replicado com sucesso este novo supercondutor ambiente. Este é um feito que pode ser um marco na história da ciência, abrindo caminho para avanços tecnológicos revolucionários. 🎯🌍

O LK-99, composto por uma mistura de fosfeto de cobre e lanarkita, que é transformado em pequenos cristais em um processo químico de quatro dias, inicialmente sinalizou a possibilidade de se tornar um supercondutor à temperatura ambiente, conduzindo eletricidade sem nenhuma perda e eliminando desperdício de energia por calor.

🚀Os cientistas da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong, na China, afirmam ter reproduzido com sucesso o método de fabricação do LK-99, obtendo um disco do material. Para demonstrar suas propriedades, eles publicaram um vídeo mostrando o disco do LK-99 exibindo o efeito Meissner, que é quando um campo magnético é expulso de um supercondutor, causando a levitação de objetos acima dele. Isso é considerado uma prova preliminar de que o material possui verdadeiras propriedades supercondutoras.

Se esses resultados forem confirmados por estudos adicionais, o LK-99 poderia revolucionar áreas como computação quântica, geração de energia limpa, transporte ferroviário de alta velocidade e muito mais. No entanto, ainda há desafios a serem superados na produção de quantidades úteis do material e na fabricação de dispositivos comerciais a partir dele. 🌟🚀🔬

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=BPadRwJbylY

https://www.tomshardware.com/news/superconductor-breakthrough-replicated-twice

🧬Descoberta uma nova possível função do sistema CRISPR-Cas

RIck_realistic_DNA_molecules_3D_image_full_color

🔍 Se a ciência fosse um quebra-cabeças, cientistas da Universidade de Duisburg-Essen acabam de encaixar uma peça intrigante no tabuleiro. A novidade vem do universo microscópico dos arquea, microrganismos que guardam mais semelhanças com as bactérias do que diferenças. Nesse ecossistema em miniatura, encontramos o sistema CRISPR-Cas, até então reconhecido como um escudo contra vírus, atuando em uma frente completamente diferente: a batalha contra parasitas. 🧩🔬🦠

O professor Alexander Probst e sua equipe de pesquisadores, no processo de analisar inúmeros genomas de microrganismos das profundezas da crosta terrestre, depararam-se com um espetáculo genético. Os arquea, que coexistem como hospedeiros e parasitas nesse ecossistema, apresentavam resistência genética aos parasitas. 📚🔬💡

🗝️A chave para esse fenômeno está, precisamente, no sistema CRISPR-Cas encontrado no genoma dos microrganismos. Segundo Probst, o DNA parasita é incorporado pelos arquea ao longo da evolução. Quando um parasita com DNA idêntico ataca, o material genético é prontamente identificado pelo sistema CRISPR e possivelmente degradado. 🧬

As descobertas, no entanto, não param por aí. Ao expandir a análise para mais de 7 mil genomas, a equipe observou a mesma resistência genética, o que sugere que, no futuro, esse conhecimento pode ser utilizado para distinguir entre simbiontes benéficos e parasitas prejudiciais.

Em essência, o que se descobre é que o sistema CRISPR-Cas, para além de proteger contra vírus, serve também como um escudo contra parasitas. Tal revelação pode lançar luz sobre processos metabólicos importantes. 💡

Vale lembrar que o CRISPR neste estudo está intrinsecamente relacionado à famosa tecnologia de edição genética. CRISPR (sigla em inglês para “Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas”) Ã© um sistema imunológico natural de bactérias e arqueias, que usa RNAs guias para identificar e cortar DNA invasor. ðŸ’»ðŸ§¬ðŸ”¬

Esse mecanismo natural de CRISPR-Cas inspirou a tecnologia de edição genética CRISPR. Embora a tecnologia e o sistema natural tenham o mesmo princípio básico, a utilização de RNA guia para cortar o DNA no local correto, eles atendem a funções diferentes na natureza versus nas aplicações biomédicas e biotecnológicas. ðŸ§¬

Portanto, este estudo lança luz sobre um novo papel para o sistema CRISPR natural, uma ferramenta usada por arquear para defender-se de simbiontes, mas que também possui uma semelhança fundamental com a tecnologia de edição genética que estamos aprendendo a manipular. Dessa forma, a ciência continua a revelar a complexidade e a sutileza da vida em seus níveis mais fundamentais. 🌟🔬🌱

Fonte: https://www.nature.com/articles/s41564-023-01439-2

🧠 Avanços nas interfaces cérebro-máquina promovem avanços em próteses que se conectam com os nervos

TORVIK__A_brain_connected_with_artificial_intelligence_technolo

🚀 Avançamos para um futuro em que a fronteira entre mente e máquina se torna cada vez mais tênue. Novas tecnologias estão desbravando territórios inexplorados, permitindo que implantes cerebrais e próteses guiadas pelo pensamento se transformem em realidade. Embora estejamos ainda nos primeiros passos, os sinais são promissores para os tratamentos de lesões na medula espinhal, amputações e distúrbios neurológicos. 💡🧠🦾

Um vislumbre desse futuro pode ser observado no caso de um paciente tetraplégico que participou de um estudo clínico conduzido pelo Institute of Bioelectronic Medicine do Feinstein Institutes, localizado em Nova York, EUA. A pesquisa foi realizada no Northwell Health, uma rede de hospitais em Nova York. 🏥Este paciente recebeu cinco microchips implantados no cérebro, os quais se interligaram com um software de inteligência artificial. O programa foi capaz de decifrar a atividade cerebral, estimulando nervos e músculos para restabelecer os movimentos dos braços e a sensibilidade nas mãos do paciente. Após quatro meses de tratamento, o resultado foi algo extraordinário: ele conseguiu segurar a mão de sua irmã, um gesto que testemunhou a recuperação da sua força e sensibilidade.

Outro caso emblemático ocorreu na Suécia, onde a equipe da Chalmers University of Technology desenvolveu uma prótese de braço conectada diretamente aos nervos. Esta inovação permitiu que um paciente articulasse cada dedo de forma independente, tudo isso através do pensamento. A técnica cirúrgica envolveu a conexão de nervos individuais da extremidade residual aos músculos remanescentes, possibilitando um controle preciso da prótese.

🧠 No entanto, é necessário prudência. Ainda existem riscos inerentes a essas intervenções, como infecções, danos cirúrgicos, falhas mecânicas e efeitos colaterais imprevistos. É importante que continuemos a melhorar a segurança e eficácia dessas tecnologias a longo prazo. 🤞

🎯 Os alvos desses avanços são condições como lesões na medula espinhal, amputações, paralisia, surdez, cegueira e distúrbios neurológicos. Pacientes antes desprovidos de esperança agora têm a chance de recuperar movimentos e sensações significativos, proporcionando melhorias substanciais na qualidade de vida.

🔬 À medida que mais pesquisas e ensaios clínicos forem realizados, nossa compreensão sobre a conexão entre mente e máquina se aprofundará. Com avanços criteriosos e uma avaliação rigorosa dos riscos, essas tecnologias revolucionárias poderão transformar radicalmente os tratamentos neurológicos.

Fonte: https://www.popsci.com/technology/double-neural-bypass-surgery-ai/

https://www.wired.com/story/this-prosthetic-limb-actually-attaches-to-the-wearers-nerves/

🤖 O papel dos médicos está prestes a mudar com a ajuda da IA

doctor_and_robot_discussing_There_is_information_on_the_whiteb

🚀 Estamos no limiar de uma nova era na saúde, que promete uma assistência mais eficaz, personalizada e equitativa, ainda que estejamos diante de desafios colossais como o aumento de doenças ligadas ao estilo de vida e o crescimento demográfico exponencial. O protagonista dessa revolução é a Inteligência Artificial (IA), que se destaca como uma luz de esperança em meio às adversidades. ðŸ’¡ðŸ¥ðŸ¤–

🌐 As transformações trazidas pela quarta revolução industrial têm um potencial disruptivo especialmente significativo no setor da saúde, declarou Tom Lawry, diretor nacional de IA para Saúde & Ciências da Vida da Microsoft, que trouxe valiosos insights sobre como a IA poderá remodelar a assistência à saúde.

⚕️ Apesar de os EUA liderarem os gastos mundiais em saúde, os resultados em termos de saúde individual ficam aquém de outros países desenvolvidos. Isso se deve, em parte, ao esgotamento dos profissionais de saúde, problema agravado pela pandemia. A personalização do atendimento, ajustada às necessidades das diferentes gerações, surge como uma demanda cada vez mais forte. 🏥

💻 A IA e o uso de dados têm o poder de romper com o modelo de saúde “tamanho único”, permitindo uma assistência que considere as particularidades de cada grupo. Millennials, por exemplo, valorizam a comodidade de receber cuidados de saúde sem sair de casa, enquanto os baby boomers tendem a priorizar um único provedor de cuidados primários.

Diversas organizações de saúde já começaram a utilizar IA, embora estejamos apenas no começo dessa jornada. Entre as principais aplicações estão a utilização de machine learning para realizar previsões, como a estimativa do volume de atendimentos em departamentos de emergência e a identificação dos tratamentos mais eficazes para determinados pacientes. 🧠💻📊

🗣️ O processamento de linguagem natural é outro campo promissor, ajudando a aprimorar a interpretação de exames e a identificar problemas secundários que poderiam passar despercebidos, como salienta Lawry. 📈🔎

💉 No entanto, a grande revolução da IA na saúde vem com a reestruturação dos fluxos de trabalho clínicos. Automatizando tarefas repetitivas e aprimorando o trabalho dos profissionais de saúde, a IA pode contribuir significativamente para melhores resultados para os pacientes.

Uma aplicação prática da IA vem de Cingapura, onde machine learning e algoritmos profundos estão sendo utilizados para ajudar a gerenciar a saúde de pessoas pré-diabéticas. O governo recrutou voluntários para um programa que fornece lembretes diários personalizados, ajudando-os a manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. Esta iniciativa tem mostrado grande sucesso na prevenção da progressão para diabetes.

Aqui estão mais alguns exemplos práticos de como a inteligência artificial pode transformar a saúde:

🔬 • Diagnósticos de câncer: Sistemas de IA treinados com milhares de exames médicos podem identificar melanomas e outros tipos de câncer com maior precisão do que humanos sozinhos. Isso pode levar a diagnósticos precoces que aumentam as chances de sobrevida.

💓 â€¢ Detecção de doenças cardíacas: Algoritmos de IA analisando eletrocardiogramas detectaram anormalidades cardíacas com 95% de precisão, sugerindo diagnósticos que médicos poderiam perder. Isso pode ajudar a identificar e tratar condições cardíacas potencialmente fatais mais cedo.

🏥 • Controle de doenças crônicas: Novos aplicativos alimentados por IA podem monitorar sinais vitais e hábitos de pacientes diariamente, enviando alertas personalizados para ajudá-los a lidar melhor com condições como asma, diabetes e pressão alta. Isso promove a gestão proativa dessas doenças.

🤖 â€¢ Reabilitação assistida por robô: Pacientes com lesões na medula espinhal estão caminhando novamente com a ajuda de exoesqueletos motorizados guiados por sinais cerebrais detectados por algoritmos de IA. Esse tipo de reabilitação pode produzir resultados superiores de recuperação de movimento.

📊 • Coleta de dados: Dispositivos médicos conectados e aplicativos de saúde estão gerando enormes quantidades de dados que a IA pode analisar para prever tendências na saúde, monitorar surtos de doenças e desenvolver novos tratamentos personalizados.

Em entrevista à CNBC, o Dr. Scott Gottlieb, ex-comissário da FDA, disse que grandes empresas como Amazon, Google e Microsoft estão investindo no uso da IA na área da saúde. Mas, contrariamente aos receios de muitos, a IA não virá para substituir os profissionais de saúde, mas para ampliar suas capacidades. Os humanos possuem habilidades inigualáveis, como sabedoria, bom senso, empatia e criatividade, cruciais no processo de cuidados de saúde. Em contrapartida, a IA se destaca no reconhecimento de padrões e na análise de grandes volumes de dados.

Para se adaptar a essa realidade emergente, os profissionais de saúde devem compreender o potencial desta tecnologia e se preparar para o futuro. A construção de um sistema de saúde inteligente não ameaça os empregos, mas sim potencializa a atuação dos profissionais de saúde e melhora a experiência dos pacientes.

Estamos, portanto, diante de uma situação que beneficia a todos. A IA tem a capacidade de aprimorar o diagnóstico, facilitar a reabilitação, promover estilos de vida saudáveis e gerar conhecimento médico, transformando radicalmente a saúde do futuro e tornando-a mais eficaz, acessível e equitativa. Com iniciativas concretas já em andamento, como em Cingapura, e muitas outras por vir, o futuro da saúde com IA parece promissor. ðŸ”®

Fonte: https://www.cnbc.com/video/2023/07/31/former-fda-commissioner-dr-sott-gottlieb-ai-may-take-on-doctorsa-roles-sooner-than-later.html

https://www.forbes.com/sites/bernardmarr/2022/09/14/how-ai-and-machine-learning-will-impact-the-future-of-healthcare/?sh=2de1b61447e5

📚As recentes conclusões da Unesco sobre a aplicação das tecnologias na Educação

 ðŸ“š Falar de educação hoje é quase sinônimo de falar de tecnologia. Mas, às vezes, fica meio nebuloso entender o que isso realmente significa. Aí fica aquela pulga atrás da orelha: será que essa empolgação toda com um futuro todo digital não está encobrindo a realidade do que está acontecendo? O primeiro ponto a se considerar é que é difícil encontrar provas realmente imparciais de que a tecnologia na educação é eficaz. A maioria dessas provas vem dos países ricos e, muitas vezes, quem faz esses estudos são as próprias empresas de tecnologia, que são as que mais se beneficiam disso. Isso acaba deixando a gente com um pé atrás quanto à objetividade dos resultados. 🤔💻🌐

🌍 Ã‰ claro que a tecnologia tem trazido um monte de coisas boas para a educação, mas não é todo mundo que tem se beneficiado disso. Ela criou oportunidades para alguns alunos, como aqueles com deficiências ou que moram em áreas isoladas, mas um monte de gente acaba ficando de fora porque não tem acesso à tecnologia. Com a pandemia da COVID-19, essa diferença aumentou ainda mais, mesmo com a tecnologia tendo impedido que o sistema educacional entrasse em colapso. 🏫📱📈

📚 Não dá para esquecer que a tecnologia pode ajudar bastante em alguns tipos de aprendizado e em certos contextos. Ela expandiu o acesso a recursos de ensino e tornou o aprendizado mais acessível. Mas tem uma coisa que precisa ficar clara: o importante é o resultado do aprendizado, não os equipamentos digitais. A tecnologia não precisa ser supermoderna para ser eficaz. Porém, se for usada de maneira errada ou em excesso, pode atrapalhar. 🧠📖🔍

💻 Com a tecnologia avançando a toda velocidade, os sistemas de educação precisam se adaptar rapidamente. Ao focar no desenvolvimento de habilidades digitais, surgem vários desafios, como a falta de prática dos alunos com a tecnologia nas escolas e o desconforto dos professores em integrá-las às suas aulas. Além disso, o potencial dos dados digitais na gestão educacional muitas vezes encontra várias barreiras. 🚀

📚 No meio de tudo isso, o crescimento gigantesco do conteúdo online cria problemas de controle de qualidade e diversidade. Os grupos que têm mais poder acabam produzindo a maior parte do conteúdo e decidindo quem pode ter acesso a ele. A educação superior é um exemplo disso, sendo a área que mais rapidamente adota e se transforma com a tecnologia digital.

💡 Outro problema é que a tecnologia, que muitas vezes é comprada para resolver problemas, acaba criando outros a longo prazo que são ignorados. Para os governos, os custos de mudar para o aprendizado digital e de conectar todas as escolas à Internet são muito grandes. Além disso, a privacidade dos dados dos estudantes fica em risco e poucos países têm leis para proteger isso. E ainda tem o impacto ambiental da produção de tecnologia.

Mesmo com todos esses desafios, a tecnologia digital tem causado várias mudanças na educação, mas não a transformou completamente. A adoção da tecnologia digital resultou em muitas mudanças na educação e no aprendizado. As habilidades que os alunos precisam aprender na escola agora incluem também habilidades digitais. A educação superior é a que mais usa tecnologia digital, com plataformas de gestão online substituindo alguns campi. 🎓💻📘

🔍 Então, como saber se a tecnologia está realmente fazendo a diferença na educação? Essa é uma pergunta complicada. A tecnologia muda tão rápido que é difícil fazer avaliações que sejam úteis e relevantes. A inteligência artificial é um exemplo disso: ela tem sido usada na educação nas últimas quatro décadas, mas ainda precisamos de mais provas para saber se as ferramentas de IA podem realmente mudar a forma como os alunos aprendem. 🧐🤖📈

💰 O investimento em tecnologia educacional é uma constante em todos os países. Mas muitas vezes, a justificativa para esses investimentos é baseada em argumentos comerciais, e não educacionais. Frequentemente, os investimentos são justificados pela ideia de que a tecnologia, por si só, é benéfica.

Diante de todos esses desafios e oportunidades, algumas recomendações são feitas. Precisamos considerar a tecnologia como uma ferramenta que ajuda na educação, e não como o objetivo final. Ela deve ser usada para apoiar os alunos e professores, colocando-os no centro do processo de aprendizado. Isso significa garantir a infraestrutura tecnológica adequada, descobrir quais tecnologias funcionam melhor em quais contextos, apoiar os alunos na aquisição de habilidades digitais, usar a tecnologia para melhorar a gestão do sistema educacional e, por fim, proteger os usuários de riscos potenciais.

Talvez o maior desafio seja encontrar o equilíbrio entre tecnologia e educação. A era digital trouxe muitos benefícios, mas precisamos lembrar que a educação precisa servir às pessoas, e não o contrário.

Fonte: https://gem-report-2023.unesco.org/


Espero que a minha Carta de hoje tenha trazido muitas novidades e gerado muitas reflexões. Aliás, se você quer contar comigo para, identificarmos juntos dores reais da sua organização e desenvolvermos soluções – principalmente tecnológicas – que possam ajudar a melhorar os resultados do seu negócio, mande uma mensagem para renatograu@innovision.com.br ou por qualquer um dos meus canais. 😉

Lembre-se que, “Futuro não se espera, futuro se constrói”. Conte comigo e com o time da Innovision para construir o da sua organização!

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Renato Grau

Renato Grau

Engenheiro, futurista e especialista em Transformação Digital

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Media

Most Popular

Categories

Receba as últimas atualizações

Assine nossa newsletter semanal

Sem spam, você receberá apenas conteúdos relevantes para você