🧐 Construindo a Saúde do Amanhã 

A Carta de hoje foi inspirada no painel que participei na última 4ª feira, a convite do Fernando Cembranelli e Hihub, com o tema “Construindo a Saúde do Amanhã”, em que participaram também Geilson Silveira da Doctomed , Ligia Mello da Hibou, Fabio Patrus da Thalamos, Rita Ragazzi da Kmpg e Iseli Reis da Fleximedical. 

Descreverei 10 tendências que entendo representarem a construção da Saúde nos próximos anos. 

By ArtPhoto_studio on Freepik

Metade deste ano de 2023 já passou, mas a busca de caminhos para construir a Saúde do Amanhã continua firme. Vemos o setor sendo moldado não só por tendências emergentes que se consolidaram no último ano, mas também por iniciativas inovadoras em áreas como multi-ômicas, diagnósticos moleculares, cuidados personalizados e inúmeras soluções digitais em saúde, em especial relacionadas a IA. O setor, antenado às inovações, já está se mobilizando para explorar ao máximo o potencial de tecnologias avançadas, muitas vezes se estruturando em ecossistemas digitais integrados. 👨🏻‍🔬 

Aqui estão as principais tendências em saúde que, sob meu ponto de vista, estarão em pauta nos próximos anos: 

1️⃣ Empresas continuarão a otimizar operações para aumentar a eficiência

By rawpixel.com

A indústria da saúde está em meio a uma revolução sem precedentes, passando por um período de mudanças rápidas impulsionadas por desafios de força de trabalho e financeiros. 🤝 

A pressão dos stakeholders por resultados é crescente e muitas decisões são – e continuarão sendo – tomadas a partir da visão da preservação do lucro. Essa tendência provavelmente continuará nos próximos anos, à medida que as organizações buscam conservar o fluxo de caixa enquanto criam uma estrutura organizacional mais enxuta, certamente com o apoio das tecnologias. 

Estamos acompanhando um aumento no foco da inteligência artificial (IA), que parece oferecer aplicações aparentemente infinitas para pacientes e profissionais médicos. Algoritmos preditivos podem analisar registros médicos eletrônicos para sinalizar possíveis riscos à saúde, avaliar ressonâncias magnéticas e tomografias computadorizadas para detectar anormalidades que o olho humano pode não perceber, desenvolver novos medicamentos e estratégias de tratamento, e fazer recomendações de tratamento baseadas no perfil genético personalizado do paciente. 🤖 

Os administradores de saúde deverão tomar grandes decisões sobre como e onde incorporar a IA, e terão a obrigação de estar preparados para discutir como implementá-la de forma ética e estratégica, até porque em muitos casos, otimizar operações e aumentar a eficiência, muitas vezes irá requerer a redução do tamanho das equipes. 

Para otimizar ainda mais as operações, veremos investimentos em soluções digitais que melhorem os fluxos de trabalho clínicos e de laboratório e simplifiquem a coordenação e a entrega dos cuidados ao paciente. 

Ao monitorar cuidadosa e consistentemente essas tendências e alocar recursos nas áreas mais pertinentes, as empresas têm a oportunidade de superar a concorrência e se assegurar na linha de frente das inovações no setor da saúde. 📈 

O amanhã da saúde já chegou, trazendo consigo promissoras transformações que beneficiarão profissionais da saúde, pacientes e todos os participantes do ecossistema de saúde. Sigamos juntos nesta caminhada em direção a um futuro mais saudável e ao alcance de todos! 🙌 

2️⃣ Soluções digitais em Saúde continuarão a evoluir e precisarão demonstrar seu ROI

Imagem de Freepik

Ainda falando da necessidade de resultados, a pandemia forçou as organizações de saúde a repensarem suas estratégias digitais e a desenvolverem soluções que facilitem a prestação de cuidados de saúde virtualmente. Pacientes, provedores e administradores do sistema de saúde se sentem muito mais confortáveis com o uso de opções remotas para consultas de cuidados preventivos. 🩺 

Contudo, apesar do investimento recorde em saúde digital em 2021 ($29.1 bilhões), muitas empresas têm lutado nos últimos anos para navegar por desafios como mercados saturados, questões de cobertura de seguro, escassez de mão de obra e suprimentos, e preocupações com a privacidade dos dados. 🔐 

Em 2023, é provável que as tecnologias de saúde digital enfrentem uma análise mais aprofundada sobre sua capacidade de medir o sucesso e demonstrar valor diferenciado. Ainda assim, há um forte impulso na saúde digital que está impulsionando a adoção de novas soluções. Muitas tecnologias provavelmente se concentrarão em expandir o acesso ao atendimento por meio de uma experiência integrada e na geração de dados que podem melhorar a saúde do paciente e da população. Esses avanços podem levar ao desenvolvimento de ecossistemas de saúde digital que criam conexões muito necessárias entre várias partes interessadas e dados de saúde significativos. 

3️⃣ O papel dos prestadores de cuidados primários continuará a evoluir

Imagem de Freepik

O sistema de saúde no mundo tem sido pressionado nos últimos anos por uma falta de prestadores de cuidados primários (PCPs). Muitos pacientes esperam meses para ver um provedor e acabam dependendo de hospitais para cuidados não emergenciais. Em um fórum recentemente organizado pela Escola de Administração Telfer no Canadá, um painel virtual de administradores de hospitais e profissionais médicos destacou a necessidade de uma abordagem mais proativa e preventiva. 👩‍⚕ 

Ao incorporar várias das tendências emergentes na saúde mencionadas neste artigo, os prestadores de cuidados primários poderão expandir o escopo de sua prática. Inteligência artificial, dispositivos vestíveis e telemedicina são ferramentas que permitem aos PCPs monitorar a saúde do paciente de maneiras que economizam tempo ao mesmo tempo em que melhoram os resultados. 📊 

4️⃣ Prédios Inteligentes

Imagem de Freepik

É tanto que se fala da Computação em Nuvem, apps, de hardware, software, infraestrutura que muitas vezes esquecem que, em alguns negócios, como hospitais, os prédios são essenciais. E esqueçam os conceitos de arquitetura prediais do passado que, muitos, infelizmente, ainda utilizam. 🏥 

Edifícios inteligentes estão revolucionando a área de saúde, integrando sistemas, sensores e tecnologias da Internet das Coisas (IoT) para criar um ambiente mais eficiente e seguro. Câmeras inteligentes, controles de acesso e sistemas de reconhecimento facial são algumas das tecnologias que, combinadas, aumentam a segurança e melhoram o atendimento ao paciente. 😷 

Câmeras de vigilância avançadas, por exemplo, monitoram continuamente os ambientes hospitalares, fornecendo insights em tempo real sobre operações e segurança. Elas podem ser usadas para garantir que as normas de higiene sejam cumpridas ou para identificar potenciais situações de risco. 👾 

Os sistemas de controle de acesso, como fechaduras inteligentes e leitores biométricos, aumentam a segurança ao limitar a entrada a áreas sensíveis, como salas de cirurgia ou farmácias, apenas ao pessoal autorizado. Isso contribui para a segurança do paciente e a integridade dos equipamentos e medicamentos. 

O reconhecimento facial vai além, permitindo a identificação rápida e precisa de funcionários, visitantes e pacientes, o que pode ser crucial em situações de emergência e para o controle de acesso. 🙂 

Os analíticos de vídeo, que se alimentam dos dados capturados pelas câmeras, podem oferecer percepções valiosas sobre fluxos de trabalho e padrões de comportamento. Essas informações, quando bem utilizadas, permitem otimizar operações e aprimorar a experiência do paciente. 

Falando em experiência do paciente, os apartamentos com recursos de automação envolvendo, luz, persianas, ar-condicionado, TV, chamada de enfermagem, videoconferência, telefone transformam positivamente o tempo de internação dele. 💻 

A adoção dessas tecnologias em edifícios inteligentes é, portanto, mais que uma escolha estratégica. É a materialização do futuro da saúde, um futuro mais seguro, eficiente e humanizado. 🤲 

5️⃣ Telemedicina, Atendimento Remoto e Dispositivos Vestíveis

Imagem de Freepik

O monitoramento remoto e as consultas virtuais provavelmente se tornarão ainda mais populares em ambientes de saúde neste ano. A telemedicina ajuda a aliviar um sistema hospitalar sobrecarregado, conectando pacientes com provedores que podem atender suas preocupações sem a espera. Os administradores de saúde estarão observando atentamente para manter a qualidade do atendimento consistente, mesmo enquanto as diretrizes de prática remota continuam a evoluir. 

De telemedicina a testes em casa e serviços de entrega de prescrições, empresas de saúde digital agora oferecem soluções mais convenientes e acessíveis que revolucionaram a capacidade de muitos pacientes receberem cuidados de alta qualidade e gerenciarem sua saúde. 👨🏻‍💻 

Dispositivos vestíveis que coletam dados para referência do paciente e do médico estão se tornando cada vez mais sofisticados. Monitores de glicose, monitores de pressão arterial, rastreadores de condicionamento físico e rastreadores de sono são apenas alguns exemplos desta tendência em saúde. Esses dispositivos empoderam os pacientes ao fornecer-lhes informações. Alex Chung, doutorando da Telfer, no Canadá, investigou como os dispositivos vestíveis podem contribuir para a formação de hábitos mais saudáveis e facilitar a mudança de comportamento em sua tese. Chung aplicou o que aprendeu em sua pesquisa para implementar hábitos saudáveis e manter seu estilo de vida ativo. ⌚️ 

Além disso, os médicos são capazes de usar dispositivos vestíveis para acompanhar como os planos de tratamento estão funcionando e se ajustes precisam ser feitos. Grandes conjuntos de dados reunidos através de dispositivos vestíveis também podem desempenhar um papel fundamental na compreensão da saúde em nível populacional. Administradores de saúde que estudaram análise de dados e tecnologias no setor estarão na vanguarda na decisão de como usar esses conjuntos de dados massivos e incrivelmente valiosos. 

6️⃣ Dados centralizados e registros médicos eletrônicos poderão significar mudanças no sistema de saúde

Imagem de Freepik

Os registros médicos eletrônicos facilitam a administração do atendimento virtualmente. Este método de manutenção de registros também facilita para os profissionais de saúde trabalharem juntos como uma equipe no cuidado de um paciente. Isso é especialmente útil para pessoas com um histórico médico complexo ou uma condição de saúde crônica. 

Outro subproduto dos registros médicos tornando-se digitais é a capacidade de centralizar grandes quantidades de informações do paciente. Isso proporciona uma série de percepções, como fornece aos administradores enxergarem se o atendimento está sendo distribuído de forma equitativa entre os grupos de renda, analisar quais tratamentos têm o melhor retorno sobre o investimento econômico e prever condições de saúde que se espera que aumentem na próxima década ou duas.  

À medida que os provedores de saúde continuam a enfatizar o cuidado centrado no paciente, não é surpresa que o acesso aos dados de saúde seja uma das principais tendências para este ano. Ao utilizar esses dados, os provedores podem garantir que estão oferecendo cuidados personalizados de acordo com as preferências e necessidades individuais.  

Pesquisas indicam que a entrega de cuidados personalizados pode otimizar os resultados de saúde, fortalecer as relações entre provedores e pacientes e reduzir os custos de saúde. Esta abordagem centrada no paciente utiliza informações de saúde individualizadas para habilitar estratégias de prevenção de doenças e gerenciamento de saúde mais eficazes. Isso também ajuda a criar diretrizes clínicas mais inclusivas que podem expandir a cobertura do seguro, adoção de provedores e acesso do paciente. 

No entanto, isso depende de um acesso fácil a insights pessoais de saúde confiáveis, que foram fragmentados entre vários sistemas no passado. Daqui em diante, haverá uma necessidade de soluções que abordem o desafio do acesso aos dados, melhorando a interoperabilidade das plataformas através de centros de dados centralizados, como as bases de dados governamentais. A centralização desses dados apoiará não apenas a medicina personalizada, mas também a transição para modelos de cuidados baseados em valor, permitindo métodos precisos de ajuste de risco e avaliação de qualidade, ao mesmo tempo que aprimora métodos de benchmarking e atribuição de pacientes. 

7️⃣ A Inteligência Artificial Continuará a Transformar a Saúde

Imagem de Freepik

Estima-se que o mercado global de Inteligência Artificial (IA) em saúde poderia atingir quase $137 bilhões até 2029. Com a promessa de beneficiar todos os envolvidos no ecossistema de saúde, a IA tem potencial para otimizar operações, acelerar descobertas de pesquisa, aprimorar a identificação de riscos e doenças, e auxiliar na tomada de decisões clínicas mais informadas. 🌎 

As aplicações da IA para pacientes e profissionais médicos parecem infindáveis. Com a disponibilidade de dados cada vez mais robustos e a crescente adoção de soluções digitais, uma oportunidade única se desdobra para inovações na saúde baseadas em IA. Os algoritmos preditivos, por exemplo, podem analisar registros médicos eletrônicos para identificar possíveis riscos à saúde, avaliar exames de imagem para detectar anormalidades imperceptíveis a olho nu, desenvolver novos medicamentos e estratégias de tratamento, e personalizar recomendações baseadas no perfil genético do paciente. 🤖 

Neste contexto, os profissionais de saúde se deparam com a importante tarefa de decidir como e onde incorporar a IA. Essa escolha deve ser feita de maneira ética e estratégica, exigindo que os administradores de saúde estejam bem-preparados.  

Daqui em diante, espera-se um aumento significativo na aplicação de IA em testes e desenvolvimento de medicamentos, além de ferramentas que promovam o cuidado personalizado. Embora o setor de saúde reconheça há tempos o potencial da IA, a implementação dessas ferramentas na prática tem sido lenta. Porém, Michael Howell, Diretor Clínico do Google, prevê que mais evidências surgirão neste ano para facilitar sua adoção. 🌐 

Howell também reforça que, embora a IA não substitua médicos e enfermeiros, ela começará a auxiliá-los de forma mais eficaz. Com a aprovação acelerada de dispositivos médicos de IA pela Food and Drug Administration, a previsão é que cada vez mais prestadores de serviços de saúde integrem IA em suas operações, tanto para a gestão do ciclo de receita quanto para o suporte a decisões clínicas e o engajamento do paciente. 

Além disso, as operadoras de saúde buscarão eficiência através da tecnologia e descobrirão novas maneiras de utilizar os dados coletados, enquanto lidam com a crescente desconexão entre as expectativas dos consumidores e a realidade da experiência de saúde. E isso, diante da crescente concorrência de empresas como Amazon e Walmart, segundo relatório da consultoria digital West Monroe. 📱 

8️⃣ Saúde mental ganhará destaque

Imagem de Freepik

O cuidado com a saúde que aborda ansiedade, depressão e transtornos de uso de substâncias para os pacientes em todo mundo é mais importante do que nunca. O Centro Canadense para Dependência e Saúde Mental (CAMH) informa que a cada ano, um em cada cinco canadenses vivenciará uma doença mental. A Estratégia de Saúde Mental para o Canadá está agora recomendando que a proporção de gastos com saúde que é dedicada à saúde mental seja elevada para 9%. 🧠 

A boa notícia é que o atendimento em saúde mental está se tornando mais acessível. Além das visitas de telemedicina com provedores, aplicativos de saúde mental e terapia em grupo online estão fazendo uma diferença positiva na vida dos pacientes. Administradores também estão focados em integrar o atendimento em saúde mental na vida cotidiana, defendendo que as configurações de atendimento primário incluam um componente de saúde mental e ajudando os empregadores a contratar treinamento em saúde mental para seus gerentes. 👩‍💻 

Apagar estigmas em torno de condições de saúde mental e tornar o atendimento de saúde mental mais acessível para comunidades carentes também estão ganhando destaque. Administradores que são treinados em gestão de recursos humanos estarão melhor preparados para abordar o crescente foco na saúde mental. 

9️⃣ A segurança cibernética e privacidade sendo levadas a sério

Imagem de Freepik

À medida que as organizações de saúde continuam a adotar a tecnologia, as superfícies de ataque se expandirão, aumentando a necessidade de proteger o ambiente cibernético, de acordo com Cléber Gentilim, CISO da empresa brasileira de Tecnologia e Segurança da Informação Suporte24x7. 🔒 

Por exemplo, o número de ataques de ransomware em hospitais mais do que dobrou entre 2016 e 2021, de acordo com um estudo recente. Os pesquisadores estimaram que mais de 42 milhões de dados de pacientes foram expostos durante esses cinco anos. 📈 

Como resultado do aumento dos incidentes, as organizações de saúde aumentarão seus orçamentos de segurança cibernética, em alguns casos em mais de 15% em comparação com 2022.  

A aplicação das leis federais, em especial a LGPD, também pode se tornar cada vez mais agressiva no combate a ataques cibernéticos, como os de ransomware, incentivando os administradores de Saúde a levarem mais a sério a necessidade de implementação de Políticas de Segurança da Informação e áreas específicas para suporte, como os SOCs (Centros Operacionais de Segurança da Informação). 🔐 

“Além dos prejuízos diretos causados por incidentes cibernéticos, existem os indiretos como reputação e imagem da organização afetada para o mercado. E, assim que a LGPD for cumprida pela ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados), de maneira mais incisiva, o impacto para os negócios poderá ser irreversível”, disse Gentilim. 

Empresas como Google e Apple — muitas vezes sob pressão regulatória e pública — têm demonstrado que a proteção de dados e a confiança serão fundamentais em suas plataformas e aplicativos, através do aprimoramento dos protocolos de privacidade e segurança. 

Até por lidarem com dados sensíveis, as empresas que operam no setor de saúde continuarão trabalhando para garantir que os dados dos pacientes sejam mantidos seguros e criarão confiança com os pacientes cautelosos com a coleta e o uso de seus dados médicos confidenciais. 😷 

🔟 Tecnologias Multi-Ômicas Impulsionam a Próxima Onda de Medicina de Precisão

Tecnologias de sequenciamento de próxima geração estão na vanguarda do movimento da medicina de precisão. Impulsionando a próxima onda estão as tecnologias multi-ômicas, que inicialmente se concentraram em análises genômicas e proteômicas e agora incluem transcriptômica, metabolômica, epigenômica, microbiômica e fenômica. Estas soluções ômicas oferecem um entendimento mais aprofundado da saúde humana ao fornecer insights sobre as alterações ou características moleculares que podem impactar a saúde, causar doenças ou orientar decisões clínicas. 🧫 

É nítida a quantidade crescente de trabalhos com empresas no mercado de multi-ômicas nos últimos anos. A partir deste ano, é esperado ainda mais impulso, à medida que os pesquisadores passam a depender cada vez mais das análises multi-ômicas para obter uma visão orientada ao caminho da atividade celular para a melhor prevenção e tratamento de doenças críticas. 

🤔 Reflexões Finais 

O ritmo acelerado que 2023 impõe ao cenário de saúde mostra uma transformação grandiosa em curso. Emergem tendências que delineiam o futuro da assistência médica, criando perspectivas de avanços que beiram a ficção científica. 💡 

O setor tem mostrado um apetite voraz por inovação, sinalizando que quem deseja se sobressair a concorrência, deve estar pronto para espremer cada gota de potencial que essas novas ferramentas podem oferecer. Estes avanços estão remodelando os contornos da assistência médica, projetando-nos para um futuro em que eficiência e adaptabilidade são a norma. 🚀 

Olhando para o futuro, fica evidente que a capacidade de abraçar, se adaptar e evoluir será o que definirá as organizações de saúde. O futuro da saúde nunca pareceu tão brilhante, e mal podemos esperar para acompanhar essa jornada em tempo real. Ao aceitar essas tendências emergentes, as organizações de saúde podem garantir seu lugar na vanguarda da inovação, fornecendo uma assistência médica de qualidade, personalizada e, o mais importante, acessível a todos. Vamos juntos, ao encontro deste futuro promissor! 😌 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Renato Grau

Renato Grau

Engenheiro, futurista e especialista em Transformação Digital

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Media

Most Popular

Categories

Receba as últimas atualizações

Assine nossa newsletter semanal

Sem spam, você receberá apenas conteúdos relevantes para você