🔮Um pouco do Mercado em 2023 e as Tendências para 2024🛒

Carta do Especialista, 26 de janeiro de 2024

Neste mês de janeiro, as cartas do Especialista foram dedicadas a estudos de tendências em alguns setores: Saúde, Biotecnologia, Agro e, na de hoje, Mercado e Consumo. A partir de conteúdos como estes, procuro trazer subsídios para que as lideranças das organizações possam começar a criar e avaliar cenários de futuro para as suas organizações. Se o setor da sua empresa ou organização, não foi representado, convido você a construirmos algo em conjunto, para projetarmos os futuros desejáveis que você e as outras lideranças desejam. O que acha?

Bora lá? Mas antes convido você a ler o artigo de hoje!

 


 

🛒Um pouco do Mercado em 2023 e as Tendências para 2024

O ano de 2023 consolidou-se como um marco na história moderna, caracterizado por avanços significativos em diversas esferas, desde a tecnologia até as relações sociais.🚀🌍

A Inteligência Artificial (IA) deixou de ser uma promessa distante para tornar-se uma realidade concreta e impactante. As corporações, num movimento de adaptação ágil, adotaram a IA para converter dados em decisões estratégicas, otimizar processos e revolucionar a experiência do consumidor. O e-commerce e o marketing digital, outrora vistos como complementares, emergiram como canais indispensáveis para alcançar um público cada vez mais globalizado. A automatização e a busca incessante por eficiência transformaram o trabalho remoto em uma nova normativa, redefinindo o conceito de colaboração e produtividade no ambiente corporativo.💻📈

Em 2023, a intergeracionalidade se destacou como um fenômeno social de grande relevância. A diversidade, caminhando lado a lado com ela, enriqueceu as relações interpessoais, trazendo uma multiplicidade de perspectivas e experiências. Nas famílias, essa coexistência fortaleceu os laços afetivos. No ambiente de trabalho, a colaboração diversificada e intergeracional estimulou a inovação e o compartilhamento de conhecimento. A sociedade, como um todo, beneficiou-se de um diálogo mais inclusivo e abrangente, combatendo preconceitos e promovendo a inclusão.🤝

O ano passado representou um ponto de inflexão crucial na maneira como percebemos e conduzimos a economia. A transição para modelos econômicos mais circulares e colaborativos, focados no bem-estar humano, ganhou força. A sustentabilidade, outrora um adicional, passou a ser o centro das estratégias econômicas. A busca por um equilíbrio entre prosperidade econômica, justiça social e cuidado com o meio ambiente tornou-se uma questão primordial.💰🌱

A sustentabilidade integrada surgiu como resposta aos desafios do nosso tempo, conjugando preocupações ambientais, sociais e econômicas. A busca por soluções que respeitem os limites do nosso planeta e atendam às necessidades das gerações futuras passou a ser uma prioridade. Neste contexto, a inovação tecnológica, a educação e a participação ativa dos cidadãos mostraram-se fundamentais, assim como a incorporação da sustentabilidade nas políticas públicas.🌍💪

O último ano também foi marcado por um movimento de empoderamento disruptivo. A tecnologia digital forneceu ferramentas para que indivíduos e comunidades moldassem suas próprias trajetórias. Observamos um fortalecimento das vozes minoritárias, uma crescente consciência socioambiental e um engajamento político mais ativo. A cultura e a arte, refletindo a diversidade e a riqueza de nossas sociedades, encontraram novos espaços de expressão.📲🗣️🎨

Em resumo, 2023 foi um ano de transformações profundas e significativas. A tecnologia, longe de ser um fim em si mesma, revelou-se um meio para a construção de um mundo mais conectado, justo e sustentável. As tendências observadas transcendem o progresso tecnológico, representando uma evolução na maneira como vivemos, trabalhamos e interagimos. Estamos, indubitavelmente, pavimentando o caminho para um futuro repleto de promessas e possibilidades.✨

 

E como será o Mercado, em 2024?🤔📈

À medida que mergulhamos em 2024, enfrentamos um cenário de mercado dinâmico e em constante evolução, destacando a importância de estratégias adaptativas e inovadoras. A chave para navegar com sucesso neste ano inclui a adaptação flexível às incertezas, o fortalecimento das conexões humanas através da tecnologia, o domínio da Inteligência Artificial como uma habilidade estratégica e o empoderamento de cada indivíduo, seja cliente ou colaborador. Esses elementos não são apenas tendências, mas pilares fundamentais para o sucesso em um ambiente de negócios que se transforma rapidamente, pavimentando o caminho para oportunidades inéditas e crescimento sustentável. Este contexto serve de base para uma discussão mais aprofundada sobre as tendências emergentes e como elas moldarão o futuro dos negócios e da interação social em 2024.📊

Ao explorarmos as tendências de consumo e as estratégias empresariais para 2024, percebemos uma interconexão profunda entre as necessidades e expectativas dos consumidores e as respostas das empresas a essas demandas. Vamos analisar como as ofertas das empresas existem para atender às necessidades dos consumidores, criando um ciclo de influência mútua que molda o mercado.💡🛒

 

1. 📲Tecnologias Integrativas:

 

Tecnologias integrativas referem-se a sistemas ou soluções tecnológicas que combinam diferentes tipos de tecnologias para criar uma solução mais eficiente, abrangente ou inovadora. Essas tecnologias são projetadas para trabalhar em conjunto de maneira harmoniosa, integrando suas funcionalidades para melhorar o desempenho, a eficácia ou a experiência do usuário.

Por exemplo, uma tecnologia integrativa pode combinar elementos de inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), e análise de dados para criar sistemas de automação residencial mais inteligentes e eficientes. Outro exemplo pode ser encontrado na medicina, onde tecnologias integrativas podem incluir a combinação de dispositivos de monitoramento de saúde, aplicativos móveis e plataformas de análise de dados para oferecer uma gestão de saúde mais personalizada e proativa.

O objetivo das tecnologias integrativas é, portanto, aproveitar as forças de diferentes tecnologias e fundi-las em uma solução coesa que ofereça novas capacidades ou melhore significativamente as existentes.

No universo da transformação digital e inovação, estamos constantemente à beira de novas descobertas e mudanças paradigmáticas. A tecnologia, especialmente a IA (Inteligência Artificial), RA (Realidade Aumentada), robótica e sensores, está redefinindo não apenas como trabalhamos, mas como vivemos e interagimos. Este livro, escrito por David De Cremer, “A Nova Realidade dos Negócios: Tecnologias Emergentes e Transformação Digital”, é um testemunho vívido dessa jornada.

A tecnologia, embora seja um motor de mudança, não é o único elemento. A humanidade e a ética no uso da tecnologia são igualmente cruciais. As organizações devem estar preparadas não apenas para adotar novas tecnologias, mas também para entender as implicações éticas e humanas que acompanham essa adoção.

A IA, por exemplo, não é apenas uma ferramenta para automatizar tarefas, mas uma oportunidade para realçar a criatividade humana. As máquinas podem processar informações e executar tarefas com eficiência, mas são os humanos que trazem a inovação e a visão criativa. É um jogo de complementaridade, onde a tecnologia amplifica as capacidades humanas, e não as substitui.

No entanto, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. A adoção de tecnologias emergentes como IA e RA deve ser feita com uma consideração cuidadosa das implicações éticas. As organizações devem garantir que a tecnologia seja usada de maneira que respeite a dignidade e os direitos dos indivíduos. Isso inclui proteger a privacidade dos dados e garantir que as decisões automatizadas sejam justas e transparentes.

Além disso, a transformação digital não é apenas sobre a tecnologia em si, mas sobre como ela é integrada nos processos de negócios e na cultura organizacional. As empresas devem estar preparadas para repensar seus modelos de negócios e processos para aproveitar ao máximo as oportunidades oferecidas pela tecnologia.

Em resumo, a mensagem é clara: a tecnologia é uma ferramenta poderosa para a transformação, mas deve ser usada com sabedoria e responsabilidade. As organizações devem equilibrar a busca por inovação tecnológica com a necessidade de manter a ética e a humanidade no centro de suas decisões. É um caminho desafiador, mas essencial para criar um futuro onde a tecnologia beneficie a todos.

 

 

2. 🎨Inteligência Artificial e Personalização:

 

Como não poderia ser diferente, a Inteligência Artificial continuará impactando demais o setor: do lado do consumidor, há uma clara expectativa de interações personalizadas e eficientes com as marcas, facilitadas pela IA generativa. As empresas, por sua vez, estão respondendo a essa demanda integrando tecnologias avançadas para enriquecer a experiência do cliente, oferecendo respostas e recomendações personalizadas que elevam o nível de satisfação e fidelização.

A inteligência artificial (IA) e a personalização no atendimento ao cliente não são apenas tendências passageiras, são verdadeiros pilares para um relacionamento eficaz entre marcas e consumidores. Isso é o que nos mostra o Relatório CX Trends da Zendesk, colocando a IA e a personalização da comunicação como fundamentais nos negócios atuais.

Vamos aos fatos: 59% dos consumidores desejam que as empresas utilizem os dados coletados para oferecer experiências mais personalizadas. E não é só isso, 77% dos gestores reconhecem que a personalização aprofundada aumenta a retenção de clientes, enquanto 66% veem uma redução nos custos de aquisição.

Quando falamos de IA, os números são igualmente impressionantes. Cerca de 77% dos compradores consideram recursos de IA, como chatbots, úteis para resolver problemas simples, e 71% acreditam que eles agilizam as respostas.

Portanto, integrar ferramentas de IA e personalizar a experiência do cliente é um caminho seguro para alcançar altos níveis de satisfação. Isso se traduz em uma comunicação individualizada, segmentada, ágil e assertiva.

Mas como a IA transforma a experiência do cliente? Ela permite uma comunicação personalizada, usando dados para entender e aprender com cada interação, tornando cada contato com o cliente único. Isso é crucial, visto que 62% dos consumidores preferem recomendações personalizadas, e 60% as consideram valiosas.

Pense em um e-commerce de roupas infantis. Uma abordagem genérica seria enviar um e-mail para todos os leads sobre a nova coleção. Já uma estratégia personalizada envolveria enviar e-mails específicos para grupos distintos, como pais de meninos que gostam de super-heróis ou de meninas que preferem princesas. Isso aumenta significativamente as taxas de abertura de e-mail, clique e conversão.

Agora, vejamos cinco exemplos práticos de como usar IA e personalização:

  • Recomendações Personalizadas: Sugestões de produtos ou serviços baseadas no comportamento e interesses do cliente.
  • Chatbots e Assistentes Virtuais: Respostas automatizadas, mas personalizadas, que simulam interações humanas.
  • Personalização de Interfaces: Adaptação de sites e aplicativos para refletir as preferências individuais dos usuários.
  • Automação de Marketing Personalizado: Segmentação e automação de mensagens conforme a interação do usuário.
  • Personalização de Anúncios Online: Segmentação de anúncios baseada no histórico de navegação e comportamento dos usuários.

A combinação de IA e personalização não é apenas uma tendência, é uma revolução na forma como as empresas se relacionam com seus clientes. E a sua empresa, está pronta para essa transformação?

 

 

3. 😄Experiências Emocionais e Alegria:

Os consumidores buscam escapar do estresse diário através de experiências que proporcionem alegria e entretenimento. As empresas estão atentas a essa tendência, criando experiências de marca que evocam emoções positivas, estabelecendo uma conexão emocional duradoura com seus clientes.

O marketing de experiência é uma abordagem que visa envolver os consumidores de forma emocional, proporcionando-lhes experiências positivas e memoráveis durante toda a jornada de uma marca. Em vez de se concentrar apenas na transação comercial, o marketing de experiência se preocupa em criar interações e momentos significativos, que despertam emoções e estabelecem conexões duradouras. Nessa estratégia, o objetivo não é apenas vender um produto ou serviço, mas também construir uma relação de confiança e fidelidade com os consumidores. Ele busca encantar, surpreender e engajar o público, transformando-o em defensores da marca.

Dados interessantes, da Genesys 2021, demonstram uma distância entre o consumidor e a empresa fornecedora, no tema em questão: 80% dos consumidores consideram que as empresas conquistam sua confiança e seu dinheiro quando oferecem experiências personalizadas, mas apenas 60% dos líderes de CX afirmam que as experiências que oferecem são apenas “um pouco personalizadas”. 38% dos consumidores usaram algum tipo de chatbot nos últimos três anos. No entanto, apenas 25% estão “altamente satisfeitos” com suas experiências com o chatbot.

Vale mencionar algumas empresas que já trabalharam com o marketing de experiência:

  • Tesla: A fabricante de automóveis revolucionou a experiência de compra de carros, oferecendo test drives personalizados e permitindo que os clientes personalizem seus carros de acordo com suas preferências;
  • Coca-Cola: amplamente reconhecida por seu marketing emocional eficaz, a empresa usa campanhas publicitárias criativas e emocionantes para evocar emoções positivas nos consumidores;
  • Nike: outra empresa que usa o marketing de experiência para criar conexões emocionais com seus clientes. A empresa oferece experiências personalizadas em suas lojas, como a possibilidade de personalizar tênis e roupas.

Essas são apenas algumas das muitas empresas que estão usando o marketing de experiência para criar conexões emocionais com seus clientes. O marketing de experiência é uma estratégia eficaz para diferenciar a marca no mercado altamente competitivo, destacando-se pela oferta de experiências únicas. Isso contribui para a construção de uma imagem positiva e para a fidelização dos clientes.

 

4. ♻️Sustentabilidade e Transparência:

A consciência ambiental dos consumidores está em alta, exigindo transparência e ações concretas das marcas em relação à sustentabilidade. Vale a pena assistir ao resumo que fiz da palestra do CEO da Patagonia, no SxSw de 2023:

 

As empresas estão adotando práticas sustentáveis autênticas e comunicando esses esforços de maneira clara, fortalecendo os laços com clientes que valorizam a responsabilidade ambiental.

Aqui estão algumas outras empresas que trabalham com sustentabilidade e transparência:

  • Natura & Co: A Natura é uma empresa brasileira que adota uma postura inclinada à preservação e sustentabilidade desde sempre. Em 2020, a Natura assumiu compromisso com a “Visão 2030”. O projeto consiste na adoção de ações e compromissos no prazo de 10 anos, com o foco de minimizar impactos no meio ambiente, garantir inclusão e igualdade, e aprimorar processos para circularidade e regeneração. A Natura usa ingredientes seguros, extinguiu testes em animais e direciona cuidados à origem dos ingredientes. Além disso, está compromissada com o clima e possui fórmulas naturais.
  • Klabin: é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagem do Brasil e um dos principais negócios sustentáveis no cenário brasileiro. Através do uso inteligente de recursos naturais, utilizam-se tecnologias que asseguram sustentabilidade e circularidade ao longo dos processos industriais. Para tanto, a empresa se baseia no conceito ESG/ASG (Ambiental, Social e Governança). Na prática, o conceito busca equilíbrio entre crescimento econômico, sem abandonar a preocupação e os cuidados com pessoas e meio ambiente.
  • Lojas Renner: A Renner ingressou em sua Trajetória Socioambiental há alguns anos. Em 2015, passou a realizar intensivas avaliações socioambientais em seus parceiros comerciais, como fornecedores e vendedores. Na época, aconteceu a estruturação do setor de conformidade Renner, além da criação do Programa Rede Responsável. Por sua vez, o programa é uma iniciativa de qualificação corporativa de fornecedores do grupo.
  • Braskem: empresa brasileira que atua no setor químico e petroquímico que tem como objetivo ser referência global em química sustentável e, para isso, tem investido em tecnologias e inovações que reduzem o impacto ambiental de suas operações. A Braskem também tem se comprometido a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e a promover a economia circular.
  • Itaú Unibanco: um dos maiores bancos privados do Brasil, que tem se destacado por suas iniciativas de sustentabilidade. A empresa tem investido em projetos de energia renovável, como a construção de usinas solares e eólicas, e tem se comprometido a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Além disso, o banco tem promovido a educação financeira e a inclusão social.
  • Suzano: empresa brasileira que atua no setor de papel e celulose e tem se destacado por suas iniciativas de sustentabilidade, como a produção de papel e celulose a partir de fontes renováveis e a recuperação de áreas degradadas. A Suzano também tem se comprometido a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e a promover a economia circular.
  • Banco do Brasil: instituição financeira brasileira que tem se destacado por suas iniciativas de sustentabilidade. A empresa tem investido em projetos de energia renovável, como a construção de usinas solares e eólicas, e tem se comprometido a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Além disso, o banco tem promovido a educação financeira e a inclusão social.
  • Unilever Brasil: empresa multinacional que atua no setor de bens de consumo e também tem se destacado por suas iniciativas de sustentabilidade, como a redução do impacto ambiental de suas operações e a promoção da economia circular. A Unilever também tem se comprometido a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e a promover a inclusão social.
 

 

5. 💼Responsabilidade Social e Posicionamento de Marca:

 
 

O cenário social e político polarizado influencia as expectativas dos consumidores quanto ao posicionamento das marcas em questões sensíveis. As empresas estão aprendendo a abordar esses temas com sensibilidade e autenticidade, alinhando-se aos valores dos consumidores e mantendo a fidelidade aos seus princípios.

Aqui estão algumas empresas que trabalham com responsabilidade social e posicionamento de marca:

  • Cyrela: uma das maiores empresas do setor imobiliário nacional, promove ações solidárias e de impacto social relevante, a partir de seu programa de voluntariado. A principal ação dentro do Programa Voluntários Cyrela é o Dia da Ação Voluntária, que ocorre anualmente no último sábado do mês de agosto. Durante o mutirão, os colaboradores voluntários dedicam-se a renovar a pintura de paredes, cortar gramados, varrer e limpar ambientes, dentre outras atividades de renovação e manutenção.
  • L’Oreal: empresa multinacional de cosméticos que tem se destacado por suas iniciativas de responsabilidade social. A empresa tem investido em projetos de sustentabilidade, como a redução do impacto ambiental de suas operações e a promoção da economia circular. Além disso, a L’Oreal tem se comprometido a promover a diversidade e a inclusão social.
  • Walmart: multinacional americana do setor varejista que promove ações sociais por meio de seu Instituto Walmart. A empresa tem investido em projetos de sustentabilidade, como a redução do impacto ambiental de suas operações e a promoção da economia circular. Além disso, o Walmart tem se comprometido a promover a inclusão social e a diversidade.
  • Santander: um dos maiores bancos privados do Brasil e tem se destacado por suas iniciativas de responsabilidade social. A empresa tem investido em projetos de educação financeira e inclusão social, como o programa Santander Universidades, que oferece bolsas de estudo e estágios para estudantes universitários.
  • Unimed: cooperativa de saúde que tem se destacado por suas iniciativas de responsabilidade social. A empresa tem investido em projetos de saúde e bem-estar, como o programa Unimed Viver Bem, que oferece atividades físicas e orientações nutricionais para seus clientes. Além disso, a Unimed tem se comprometido a promover a inclusão social e a diversidade.
 

 

6. 💰Acessibilidade e Consciência de Custo:

 

Com a inflação impactando o poder de compra, os consumidores estão mais conscientes dos custos, buscando maximizar o valor sem comprometer a qualidade. As empresas estão respondendo com inovações acessíveis, oferecendo produtos de qualidade a preços acessíveis e implementando estratégias empáticas que reconhecem as realidades econômicas dos consumidores.

Aqui estão mais alguns exemplos de empresas que oferecem produtos de qualidade a preços acessíveis e implementam estratégias empáticas que reconhecem as realidades econômicas dos consumidores:

  • Essence Cosmetics: A marca alemã oferece produtos de beleza de qualidade profissional por preços entre R$ 19 e R$ 99. Eles também são conhecidos por sua abordagem sustentável, usando ingredientes naturais e embalagens recicláveis.
  • Natura: A empresa brasileira é conhecida por seus produtos de beleza e cuidados pessoais de alta qualidade a preços acessíveis. Eles também são comprometidos com a sustentabilidade e a responsabilidade social, usando ingredientes naturais e apoiando comunidades locais.
  • MRV: A construtora brasileira oferece imóveis de qualidade a preços acessíveis e implementa estratégias empáticas para ajudar os clientes a adquirir suas casas. Eles oferecem opções de financiamento flexíveis e programas de fidelidade para ajudar os clientes a economizar dinheiro.
  • Magazine Luiza: A empresa brasileira é uma das maiores varejistas do país e oferece uma ampla variedade de produtos a preços acessíveis. Eles também são conhecidos por sua abordagem inovadora de vendas, incluindo a venda de produtos usados e a criação de lojas virtuais em redes sociais.
  • Havaianas: A marca brasileira de sandálias é conhecida por seus produtos de alta qualidade e preços acessíveis. Eles também são conhecidos por sua abordagem inovadora de marketing, incluindo colaborações com artistas e designers renomados.
  • Mercado Livre: O site de comércio eletrônico argentino é um dos maiores da América Latina e oferece uma ampla variedade de produtos a preços acessíveis. Eles também são conhecidos por sua abordagem inovadora de vendas, incluindo a venda de produtos usados e a criação de lojas virtuais em redes sociais.
 

 

7. 💡Bem-Estar Prático e Eficiente:

 

A tendência do autocuidado e do bem-estar continua a crescer entre os consumidores, que buscam soluções simples e eficazes. As empresas estão desenvolvendo produtos e serviços que atendem a essa demanda, oferecendo soluções de bem-estar práticas, eficientes e com eficácia comprovada.

Aqui estão algumas empresas que oferecem soluções de bem-estar práticas, eficientes e com eficácia comprovada:

  • Calm: O aplicativo de meditação e relaxamento oferece uma variedade de recursos para ajudar os usuários a gerenciar o estresse e melhorar o bem-estar emocional. Eles oferecem meditações guiadas, histórias para dormir, músicas relaxantes e muito mais.
  • Headspace: Outro aplicativo de meditação popular, o Headspace oferece meditações guiadas, exercícios de respiração e outras ferramentas para ajudar os usuários a gerenciar o estresse e melhorar o bem-estar emocional.
  • Fitbit: A empresa de tecnologia wearable oferece uma variedade de dispositivos de rastreamento de atividades físicas e monitoramento de saúde, incluindo relógios inteligentes, pulseiras e escalas. Eles também oferecem recursos de bem-estar, como monitoramento do sono e meditações guiadas.
  • Peloton: A empresa de fitness oferece uma variedade de equipamentos de exercícios em casa, incluindo bicicletas e esteiras, bem como aulas de fitness ao vivo e sob demanda. Eles também oferecem recursos de bem-estar, como meditações guiadas e aulas de ioga.
  • Lululemon: A marca de roupas esportivas oferece uma variedade de roupas e acessórios de alta qualidade para atividades físicas, incluindo ioga, corrida e treinamento. Eles também oferecem recursos de bem-estar, como meditações guiadas e aulas de ioga.
 

Em resumo, as tendências de consumo para 2024 revelam um consumidor mais informado, exigente e consciente, buscando experiências personalizadas, alegria, sustentabilidade, responsabilidade social, valor e bem-estar. As empresas, por sua vez, estão se adaptando a essas expectativas com estratégias que incluem o uso de IA para personalização, criação de experiências emocionais, adoção de práticas sustentáveis transparentes, posicionamento sensível em questões sociais, foco em acessibilidade e desenvolvimento de produtos de bem-estar eficazes. Essa dinâmica entre consumidor e empresa é fundamental para o crescimento sustentável e a relevância no mercado competitivo de 2024.

 


 

E agora, depois da missão de hoje cumprida, com o artigo lido, me coloco à sua disposição para mapearmos as tendências do seu setor e construirmos os possíveis cenários de acordo com elas e as possíveis influências no seu negócio. Que tal agendar um bate-papo comigo? rg@renatograu.com.br

Referências:

https://www.inovaconsulting.com.br/downloads/

https://lp.euromonitor.com/white-paper/2024-global-consumer-trends/

https://www.amcham.com.br/noticias/10-principais-tendencias-de-2024-ia-e-esg-na-dianteira 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Renato Grau

Renato Grau

Engenheiro, futurista e especialista em Transformação Digital

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Media

Most Popular

Categories

Receba as últimas atualizações

Assine nossa newsletter semanal

Sem spam, você receberá apenas conteúdos relevantes para você