Categorias

A importância de uma consultoria de TI

Pense no quanto é importante a ida a um médico quando você está com um problema sério de saúde.

Imagine como seria a sua vida, se você tivesse que prestar contas ao fisco sem o apoio de um contador.

Qual o tamanho da dor de cabeça que você teria, se tivesse que se defender de uma ação trabalhista sem um advogado.

Que tal pensar em construir a sua tão sonhada casa, sem projeto e cálculos de engenharia?

Boas reflexões para introduzir o tema deste artigo: “A importância de uma consultoria de TI”, concorda?

Você se lembra daquela antiga frase: “Para tudo na vida há jeito, menos para a morte? ”

Ela é válida sim. Você pode se virar e “dar um jeito” em cada uma das situações acima, e até para as questões de TI da sua empresa. Brasileiro é ótimo para “dar seu jeitinho”.

Mas é isto que você quer?

É disto que você – ou a sua empresa – precisam?

Antes de seguir com nosso conteúdo, aproveito a oportunidade para convidar os gestores de TI a fazerem parte de um grupo criado no Linkedin justamente para discussão de pontos como os abordados neste texto: Como montar uma estrutura de TI Simples e Eficiente, clique aqui.

Quero convidar você para continuar a pensar sobre consultoria de TI. Se ela é ou não importante para você e para sua empresa:

O MESTRE YODA

O consultor é o cara que sabe mais do que você, pelo menos naquele assunto específico. Ele tem grande conhecimento do assunto para o qual você o contratou, seja em formação, seja vivência profissional, seja em empresas como a sua pelas quais ela já passou.

Ele tem que ser o seu “Mestre Yoda”. O seu “Grilo Falante”. O seu “Professor”. O seu “Técnico”. Nada menos do que isto. Em menor tempo do que você, ele deve dar as respostas que o seu negócio precisa. Leia mais sobre a importância de ter um profissional “Anjo da Guarda” para te auxiliar no caminho certo, principalmente com relação a tecnologia a favor do crescimento de seu negócio.

Nunca me esqueço de uma empresa de consultoria que contratei nos primeiros anos de empresa. E também numa outra oportunidade, em que tive apoio do SEBRAE. Em ambos os casos, colocaram consultores que sabiam menos que eu. E a sensação de perda de tempo e desperdício de recursos em situações como estas, são muito ruins. Não deixe que isto aconteça com você.

Especificamente em relação a TI, ele deve ser o especialista em tecnologia com profundo conhecimento dos pilares estratégicos do negócio. Não adianta ele ter MBA em Ciências de Computação no MIT (referência de educação em tecnologia nos EUA) e não saber tudo o que é importante para uma empresa ter resultados.

A VISÃO DE FORA

O dia-a-dia das empresas, para quem faz parte do quadro de colaboradores dela, em regra geral, é muito corrido. Se a empresa não estiver bem organizada, piora. É cruel.

É natural que os colaboradores criem vínculos, muitas vezes pessoais. A emoção passa a fazer parte do ambiente corporativo e passa a interferir em processos de negócios. E surtos de “cegueira” passam a ser comuns na empresa.

Um bom consultor externo é aquele que trabalha com pessoas, naturalmente, mas de maneira racional. Com a importante visão de quem, entendo o que está acontecendo, mas não está influenciado pelo cotidiano da empresa.

SUJEIRA EMBAIXO DO TAPETE

Infelizmente é muito comum nas empresas, colaboradores garantirem seus empregos, escondendo problemas.

O consultor, por sua vez, ganhará muito mais ao evidenciar tudo o que está errado. Até porque está sendo contratado para isto.

Um caso destes aconteceu em um de meus clientes, grande integrador de TI: fui contratado por ele para estruturar – e realizar – uma operação de “roll out” de estações de trabalho. Mais de 5000 computadores, de uma grande empresa do varejo, cliente dele, distribuídos por todo o país. Estamos fazendo nosso trabalho, de acordo com o escopo e condições acordadas com o nosso cliente. Mas o cliente dele demonstrava constantes insatisfações, com muitos questionamentos. A situação só se resolveu quando, a partir de uma iniciativa nossa, foi feita uma reunião entre as 3 partes envolvidas.

Sabe o que descobrimos? A área de vendas do meu cliente acertou um escopo e condições com o cliente dele, enquanto a área de compras negociou conosco outro escopo e condições. E o gerente de projetos do meu cliente, sabendo que isto ia dar confusão, optou por ocultar a informação que ele detinha. Foi necessária uma renegociação envolvendo todos, mas a partir daí o projeto transcorreu sem sobressaltos e com sucesso.

ECONOMIA DE TEMPO E EFICIÊNCIA

Nos dias atuais, tempo é um dos recursos mais valiosos dos seres humanos.

As empresas de hoje estão com estruturas enxutas e seus colaboradores normalmente muito ocupados.

Mesmo que eles tenham condições técnicas para realizarem projetos adicionais, dificilmente poderão se dedicar sem prejudicar as atividades da empresa em que são responsáveis e só eles podem fazer. Se tiverem condições técnicas, mas não suficientes o bastante, a quantidade de tempo a ser dispendido é ainda maior. Em ambos os casos quem perde é a empresa. Algo na linha “cobrem um santo e descobrem o outro”.

Um consultor externo, além de não gastar horas dos colaboradores da empresa, será muito mais eficiente.

ATALHOS

Uma consultoria é sempre um início de um novo trabalho, nunca um final. A partir dela é criado um planejamento com ações e recursos necessários.

Estes recursos podem ser humanos, financeiros, tecnológicos ou de outras fontes.

Um consultor externo, com comprovada experiência na área, conhece o mercado. Sabe dos caminhos por onde você conseguir os melhores recursos com os menores custos. Em muitos projetos, a economia gerada com estas orientações, faz com que a consultoria acabe saindo a custo zero. Nada mal, hein?

COACHING

Seja para um projeto, seja para uma consultoria recorrente, o consultor sempre será um “coach”. Ele tem a capacidade de transmitir conhecimentos que devem ser absorvidos pelos colaboradores da empresa, de maneira que evoluam profissionalmente.

O consultor não deve ser contratado para executar atividades operacionais ou recorrentes. Ele deve permanecer em níveis estratégicos. No máximo em níveis táticos. No operacional deve agir pontualmente, efetuando as devidas correções e saindo da ação.

Sempre lembrando que o consultor pode ser contratado apenas como “coach” dos gestores. Desta maneira não estaria relacionado diretamente na execução. Mas em orientar o gestor a fazer corretamente.

MEMBRO DO COMITÊ/CONSELHO ESTRATÉGICO/EXECUTIVO

As empresas com maior resultado atualmente contam com especialistas externos neste papel. Aqui são abordados apenas temas estratégico e relacionados ao negócio da empresa.

Cada empresa tem o seu perfil e suas necessidades. Mas esta função é uma das com maior retorno para a contratante. A quantidade de horas investidas é reduzida, mas o valor agregado é enorme.

MEDIADOR

É natural que os gestores das empresas tenham conflitos entre si. Desde os mais simples até os praticamente insolúveis, o consultor externo pode atuar como mediador, minimizando desgastes e antecipando definições e resultados.

OLHOS E OUVIDOS DA DIRETORIA

Mesmo com uma intensidade diferente dos colaboradores permanentes da empresa, o consultor externo passa a fazer parte do dia-a-dia da empresa, pelo menos em alguns períodos.

Esta aproximação para com os colaboradores e operação da empresa, naturalmente estende a visão e audição dos diretores para situações que eles não conseguem normalmente alcançar.

Um caso muito interessante nesta linha vivenciei em um cliente e serviu de base para um artigo: “O Firewall fez a empresa parar! Solução: Trocar a Gerente de RH

COMPROMETIMENTO COM O RESULTADO DO NEGÓCIO

O ideal para a sua empresa é que todos seus os colaboradores tenham esta visão. Mas sabemos que há uma série de variáveis que interferem nisto.

Mas com um consultor externo não!

Este profissional de fora da sua empresa tem como missão desenvolver qualquer atividade que esteja comprometida com o resultado do seu negócio. As horas que você pagará a ele devem ser investimento e não despesa.

Tem alguma dúvida? Necessita de algum apoio? Está com algum problema que não consegue solucionar sozinho? Deixe seu comentário no artigo/blog ou entre em contato comigo pelos meus canais que será um prazer ajudá-lo.

Se você for um empresário ou Gestor de TI, comece identificando se a sua empresa possui problemas como os descritos em nosso guia preparado especialmente para você: clique aqui para baixar um guia com os problemas de TI mais encontrados nas empresas.

Total Votes : 1
Total Votes : 1

 

Renato Grau

renatograu@innovision.com.br

www.innovision.com.br

Tel: +55 11 2789-9944

 

 

Empreendedor, Empresário e Consultor especialista em Tecnologia e Negócios para o mercado corporativo;

Fundador e CEO da Innovision, empresa de tecnologia com 20 anos de mercado;

Engenheiro Eletrotécnico formado pela Escola de Engenharia Mauá;

Sócio fundador e membro do Conselho de Administração do ITESCS (Instituto de Tecnologia de São Caetano do Sul), onde ocupou, pelos biênios 2012-2013 e 2014-2015, o cargo de Presidente;

Criador do Arranjo Produtivo Local das Empresas de TIC de São Caetano do Sul e Região;

Membro do COMDEC (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) de São Caetano do Sul em 2013-2016

0 Comments

Leave Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A SUA EMPRESA ESTÁ COM PROBLEMAS NO AMBIENTE DE TI?

A partir de uma consultoria com foco no seu negócio, avaliaremos o ambiente e operação de TI atuais e, junto com o gestor responsável, apresentaremos um plano de recomendação do ambiente tecnológico que irá gerar o melhor resultado financeiro para a sua empresa.

PARA MAIS INFORMAÇÕES

(11) 2789 -9944
rh@innovision.com.br | financeiro@innovision.com.br | comercial@innovision.com.br

Endereço: Rua Funchal, 411- 5º andar - Vila Olímpia - São Paulo - SP - Brasil